domingo, 13 de março de 2011

O Primeiro Enxoval

Os recém-nascidos crescem em média 25 centímetros no primeiro ano de vida e engordam até um quilo por mês nos primeiros 90 dias. Mamadeiras, chupetas, mordedores e dezenas de casaquinhos e macaquinhos são desperdício de dinheiro - logo no primeiro mês o bebê já perderá algumas roupas. Além disso, não há como saber se a criança gostará de bicos de silicone ou borracha, ou mesmo se aceitará a chupeta. Muitas peças para o quarto do recém-chegado, como dúzias de lençóis e travesseiros, também constituem uma despesa a ser evitada (o travesseiro, inclusive, é desaconselhado por pediatras nos dois primeiros anos de vida da criança).

Converse com os amigos e combine com eles o presente a ser dado ao bebê. Muitas vezes, uma rede multiuso para pendurar atrás do banco do motorista (e onde podem ser guardados todos os utensílios básicos para a criança, como fraldas de pano, mantas e chocalhos) será mais bem-vinda pela mãe, relegada ao banco de trás até que a criança tenha idade para viajar na cadeirinha, do que a milésima roupinha de festa (que provavelmente a criança não aproveitará).

E lembre-se: carrinho, banheira, bebê-conforto, cadeirinha de carro e cercado são coisas que invariavelmente pais com filhos em idade escolar guardam e alegremente emprestam aos amigos -- custam caro, ocupam muito espaço em casa e só servem mesmo para bebês. Faça, portanto, uma pesquisa na sua família e no círculo de amigos antes de abrir a carteira. E não dispense o chá de fraldas: muitas vezes, o bebê tem garantido um ano de suprimentos de fraldas descartáveis apenas com essa doação dos amigos dos pais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário